Como participar?

Aproveito o lançamento da 9ª edição da Revista PROGRAMAR e, consequentemente, a preparação para o desenvolvimento da 10ª , para explicar a todos os utilizadores o que fazer para que um artigo seu seja presenteado com a publicação na nossa revista.

Se é um utilizador do nosso fórum, o processo normal é dirigir-se à secção pública da revista, ao tópico de candidatura à equipa de desenvolvimento. Posto isto, será dado acesso à secção privada de desenvolvimento da revista, onde poderá propor o artigo que deseja escrever, bem como debater com os outros utilizadores as suas propostas.

No entanto, se se registar no fórum Portugal-a-Programar não faz parte dos seus planos, tal não é razão para deixar de participar neste projecto que é a revista, pelo que vos pedimos que até duas semanas antes da publicação de mais uma edição (a próxima será em Setembro), enviem o vosso artigo para o email da revista. Tenham o cuidado de enviar uma pequena descrição de vocês mesmos, bem como uma pequena fotografia.

Toca a escrever.

Sistema básico de templates em PHP

Como em qualquer site dinâmico, existe o desenho e a disposição de todos os elementos que o compõem e o conteúdo que irá preencher o site com algo de útil para os utilizadores que o visitam. Mas algo que muitos programadores se esquecem quando desenvolvem um site dinâmico, é separação do código entre ambos. Com este artigo, pretendo mostrar como podemos desenvolver uma pequena classe que nos irá permitir separar de forma simples e básica o conteúdo de todos os outros elementos do site. Desenvolvendo assim, o código torna-se muito mais atraente e bem estruturado. Tudo isto recorrendo à linguagem de programação PHP.

Não faz parte deste artigo explicar detalhadamente cada linha e/ou acção apresentada no código, mas sim mostrar ao leitor como construir um simples e básico sistema de templates para os seus sites dinâmicos. Dito isto, espera-se que o leitor já possua conhecimentos básicos/moderados de PHP, nomeadamente em classes. No entanto, grande parte do código encontra-se comentado; apesar de ser em inglês, penso que poderá servir de ajuda a alguém.

Continuar a ler

Compilar, testar e detectar erros de C em Linux

Praticamente todos os programas existentes em Linux foram escritos em C.

O próprio Linux foi escrito em C (embora não na totalidade), portanto é de esperar que seja possível programar-se em C usando uma distribuição instalada de raiz, e de facto é na maioria dos casos, sem recorrer a qualquer programa adicional.

Introdução

A primeira distinção necessária é a de editor versus compilador. O editor é o programa que nós usamos para escrever o nosso código. Existem milhares de programas que o fazem, tanto em Windows como em Linux, desde os simples gEdit ou Kate aos mais complexos Vi, eMacs, Joe… a lista é praticamente interminável.

Deixo a escolha do editor ao vosso critério – é uma questão de gosto pessoal. Se são novos neste mundo da programação em Linux comecem com algo simples, e se se sentirem limitados passem para algo mais complexo.

Do outro lado da barricada, aquele em que nos vamos concentrar, encontra-se o compilador. O compilador é responsável por transformar o vosso código em algo interpretável pela máquina.