Introdução à Programação em Visual Basic 2010

O livro Introdução à Programação em Visual Basic 2010, da autoria de António Gameiro Lopes, é um livro lançado pela FCA – Editora de Informática, com 448 páginas divididas em 8 capítulos, e é apresentado como um guia de iniciação ao fascinante mundo da Programação, tomando como base o Visual Basic 2010, na sua versão gratuita Express.

Começa por definir os objectivos e organização do livro, assim como as convenções utilizadas durante este. De seguida, explica passo a passo a instalação do Visual Studio, com recurso a várias imagens, e a descrição o Ambiente de Desenvolvimento Integrado (IDE). O terceiro capítulo é dedicado a controlos e à construção da interface gráfica, descrevendo a Caixa de Ferramentas (toolbox), algumas noções fundamentais, propriedades, métodos, eventos e a descrição das classes mais utilizadas. O quarto capítulo, sobre noções básicas, descreve dados (constantes e variáveis), operadores, funções matemáticas, funções literais, como trabalhar com a data e hora e a gestão de ficheiros, pastas e drives. O quinto capítulo aborda estruturas, enumerações, variáveis indexadas (arrays), estruturas de decisão, estruturas de repetição, procedimentos, gestão de erros, etc. No sétimo capítulo, cujo objectivo é explicar outras funcionalidades do Visual Basic 2010, mostra como trabalhar com ficheiros ASCII (texto), como comunicar com o Microsoft Excel e a criação de elementos gráficos. O sétimo capítulo é um caso prático, onde mostra como se aplicam alguns dos conhecimentos anteriormente referidos. Para finalizar, o oitavo e último capítulo, refere como efectuar a distribuição e publicação de uma aplicação.

Continuar a ler

Práticas de C#: Algoritmia e Programação Estruturada

O livro Práticas de C# foca todo o seu conteúdo na aprendizagem dos conceitos base de C#, usando programação estruturada. Ao longo do livro, são introduzidos conceitos desde operadores básicos, até a aspectos mais avançados como a validação, correcção e erro, e recorrência.

O primeiro capítulo é inteiramente dedicado à interacção do programador  com o ambiente de desenvolvimento Microsoft Visual C# Express, disponibilizando assim uma introdução rápida das funcionalidades da ferramenta para quem ainda não teve contacto com a mesma. Os 5 capítulos seguintes focam os aspectos base da linguagem: variáveis e tipos de dados, programas sequenciais, estruturas de decisão e controlo, vectores e matrizes. Os restantes 3 capítulos falam sobre a validação e correcção de erros, funções e procedimentos, e conclui com as funções definidas por recorrência.

Continuar a ler

Mudança de alojamento

Infelizmente a ClusterCube, empresa onde estava alojada a plataforma da Revista PROGRAMAR, encerrou os serviços de alojamento, e como tal foi necessário arranjar outro local para alojar o site. Devido a estar escrito em Ruby on Rails, tornou-se difícil a sua portabilidade para outro serviço de alojamento. Assim foi necessário portar a aplicação para PHP, para que a mesma pudesse correr nos servidores onde está alojado o P@P.

Assim qualquer erro descoberto nesta nova aplicação agradecemos que seja comunicado para revistaprogramar (at) portugal-a-programar (dot) org.

RSS Feed para os PDFs da Revista PROGRAMAR

A pedido de muitos utilizadores, decidimos criar um feed RSS a apontar directamente para os PDFs da revista.

Desta forma, além de poder saber no momento as novas revistas lançadas, o link apontará directamente para o download, tornando-se muito mais fácil e prático.  Para todos os interessados aqui fica o link.

A revista é feita pelos utilizadores, como tal, muito obrigado pela sugestão.

PS: Relembra-se que no final deste mês sairá mais uma edição desta vossa revista.

Revista adopta licença

Chega a altura em que achamos por bem não deixar o projecto da Revista PROGRAMAR à mercê do bom-senso comum, e reservar-lhe alguns direitos. Já havíamos pensado nisto previamente, mas só agora, com a chegada a Portugal das licenças Creative Commons, nos pareceu relativamente simples e fiável proteger o projecto.

Portanto, e após análise cuidada, decidimos cobrir todo o projecto da Revista PROGRAMAR com a licença Creative Commons BY NC SA. Convém referir que, como sempre, proibimos explicitamente que seja cobrado qualquer valor pelo conteúdo da revista, mas que autorizamos completamente que seja cobrado pelo suporte físico em que se encontrar. Também incentivamos sem quaisquer restrições a distribuição e/ou publicitação do projecto, pelo que não queremos que a licença venha limitar tal coisa.

Futuramente trataremos de incluir uma secção neste mesmo site com uma explicação mais detalhada do estatuto que garantimos à revista.

Novos meios de divulgação

Para todos aqueles que partilham do nosso orgulho pela Revista PROGRAMAR, lançámos agora um kit de divulgação que poderão usar a vosso belo entender de modo a levarem cada vez mais longe, e a mais pessoas, a Revista PROGRAMAR.

O kit está disponível na secção Média e Divulgação deste mesmo site e é composto por um ficheiro de imagem de CD .iso com as 6 primeiras (e únicas, até agora) edições da revista, um inlay para o suporte físico em que possam vir a gravar o conteúdo e, por fim, um poster que gostaríamos bastante que fosse colocado um pouco por todo o lado, escolas, universidades, enfim, em todos os locais que acharem que o projecto deva ser divulgado.

Não esquecer que proibimos explicitamente que seja cobrado qualquer valor pela revista e/ou seu conteúdo. No entanto, se acharem por bem distribuí-la sobre um qualquer suporte físico, têm todo o direito de cobrar pelo seu custo.

Agrademos e incentivamos a que, posteriormente, enviem todos os detalhes sobre as vossas campanhas publicitárias (fotos, feedback que receberam, situações, etc.) para o email da revista (Contactos) de modo a ser adicionado à secção Média e Divulgação

  Contamos convosco.

Bem-vindos

Finalmente o novo portal da Revista PROGRAMAR está concluído e em funcionamento. Através deste portal poderão encontrar mais informação sobre cada edição da revista, sobre o projecto e os membros que o compõem. E com este novo blog poderemos transmitir todas as novidades da revista a todos os nossos leitores.

O portal foi desenvolvido em Ruby on Rails por Sérgio Santos, ficando o design a cargo de Daniel Correia. O alojamento foi gentilmente oferecido pela ClusterCube.com, uma das poucas empresas portuguesas de alojamento com suporte para Ruby on Rails, se não mesmo a única.

Não deixem de comentar o novo site, quer no blog, quer através dos Contactos. Queremos saber a vossa opinião…

Revista PROGRAMAR nº 24 — Junho 2010

Estando já na recta final do ano lectivo, e com algum esforço devido ao calendário de exames, a Revista PROGRAMAR volta a trazer uma nova edição. Desta vez, no 24º número poderá encontrar um artigo que explora o tema de bases de dados para objectos, outro sobre padrões de desenho para projectos corporativos, uma introdução ao WCF (Windows Communication Foundation), e a continuação do tutorial sobre LUA. Pode ainda ver uma entrevista a Celso Pinto, o autor do modelo3.pt .

Aproveitamos também para tornar público o apreço pelos autores, revisores e todos aqueles que continuam a tornar possível a existência de mais e mais edições da Revista PROGRAMAR

Clique aqui para download.

Os meus três anos…

É com imensa pena que me despeço de todos os leitores desta revista. Esta foi a última edição na qual participei como coordenador da Revista PROGRAMAR.

Foram 3 anos de experiências. Desde o convite inicial do Sérgio Santos – à altura, o coordenador – para editor, à passagem ara coordenador adjunto e depois a coordenação conjunta com o Pedro Abreu.
Continuar a ler

Introdução a Bases de Dados para Objectos

Quando falamos de bases de dados, os sistemas de Gestão de Bases de Dados Relacionais (MySQL, SQLite, Postgres, DB2, etc) são sem dúvida os sistemas que todos os programadores conhecem. Desde o seu aparecimento nos anos 70, e com o desenvolvimento da linguagem Structured Query Language (SQL), os sistemas relacionais conquistaram uma posição dominante no mundo da gestão de dados.

Criados em torno do principio simples de que os dados podem ser representados em pequenas entidades tabulares de 2 dimensões, compostas por linhas e colunas, que são depois relacionadas entre si através de chaves identificadoras, os sistemas relacionais mostraram, vezes sem conta, o seu valor. Este é um facto indiscutível.

Programação Orientada a Objectos (POO) é também, e por mérito próprio, um sistema largamente adoptado e com provas dadas no mercado de aplicações. Com uma evolução estável e utilizado por uma fatia significativa de programadores, disponível através de uma vasta selecção de linguagens de programação, com ferramentas, métodos de desenvolvimento e os mais diversos acessórios para a sua correcta utilização, POO é um paradigma que veio para ficar e triunfar. Este é um facto indiscutível.

Continuar a ler