Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento

Capa do livro Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento
Título
Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento
Autor(es)
Editora
FCA – Editora de Informática, Lda.
Páginas
360
ISBN
978-972-722-880-5

Sendo esta a primeira review para a Revista Programar, queria desde já agradecer ao António Santos e à FCA pela oportunidade e pelo envio do livro.

O António foi meu aluno há alguns anos atrás e deixa-me orgulhoso o facto de um antigo aluno se lembrar de mim para a review deste livro, tenho acompanhado o seu trabalho mesmo que à distancia na Revista Programar, sendo assim não podia deixar de aceitar este convite. Em boa hora o fiz e já vão perceber porquê.

Na minha curta ligação à academia muitas vezes fui crítico de alguns livros, escritos por académicos, pois o seu conteúdo nem sempre era adequado e acessível à maioria dos leitores. O livro Business Intelligence – da informação ao conhecimento é em toda a sua extensão, um verdadeiro manual de conhecimento, que aborda vários conceitos importantes, para quem tem conhecimentos da tecnologia e não tem conhecimentos de negócios e vice versa.

Ao longo dos 11 capítulos as autoras abordam conceitos de forma fluida, mesmo com uma justificação e suporte científico completo.

No primeiro capítulo dão-nos as motivações e um resumo do que podemos encontrar nos capítulos seguintes.

Os três capítulos seguintes abordam os conceitos da informação e dos conhecimentos das organizações. Esta abordagem é multifacetada, permitindo aos leitores mais tecnológicos, perceber os conceitos mais organizacionais e as necessidades das diferentes perspectivas da informação, do conhecimento dos dados para as várias necessidades das organizações. As várias abordagens da gestão são abordadas e devidamente enquadradas com uma explicação detalhada de todos os conceitos e exemplos práticos.

As quatro perspectivas organizacionais, apresentadas e explicadas: estrutural, social, política e simbólica, são as bases para a aprendizagem organizacional e ação das organizações para a mudança e inovação. São também exploradas as diferentes abordagens à gestão do conhecimento. E apresentados uma série de indicadores importantes relativamente ao capital relacional, estrutural e humano, todos eles muito pertinentes.

Nos três capítulos seguintes são explorados os temas do Business Intelligence, Bases de Dados e Data Mining, com um enquadramento teórico seguido da descrição dos vários modelos e metodologias. Os exemplos práticos de aplicação são variados e muito bem construídos, permitindo aos leitores fazer extrapolações para as situações próprias.

É aqui que as autoras nos explicam o conceito do Business Intelligence, Data Warehousing, com as metodologias de desenvolvimento e os vários tipos de modelação multidimensional e tipos de tabelas de factos, bem como conceitos de OLAP. Descobrir conhecimento em bases de dados é o passo seguinte. É detalhada a metodologia CRISP-DM (Cross Industry Standard Process for Data Minding), a explicação das 6 fases e o processo SEMMA do SAS Institute. As várias tarefas do Data Mining e técnicas são apresentadas de forma sucinta e muito clara.

Os dois capítulos seguintes têm uma componente mais prática, explorando e concentrando os conceitos apresentados nos capítulos anteriores de uma forma prática, com exemplos de construção dos vários modelos em diversos sectores de atividade. No capítulo 8 usando ferramentas OLAP, no seguinte com técnicas de Data Mining.

Em três áreas de negócio Banca, Retalho e Marketing no capítulo 8 antes da análise são apresentados os dados disponíveis e definidas as estruturas de armazenamento, sendo depois construídos os modelos através de diversos cubos com vistas multidimensionais. No capítulo 9 é apresentada a utilização de técnicas de Data Mining, em que cada fase do processo é apresentado de forma detalhada, permitindo ao leitor acompanhar de forma prática todo o processo.

O capítulo dedicado à construção social do conhecimento, é um resumo, sendo apresentada a correlação dos conceitos dos primeiros capítulos com os casos apresentados nos últimos capítulos. Não poderia ser um final mais eficaz, e interessante. Todos estes conceitos são apresentados de forma transversal, permitindo desenvolver estes modelos sobre qualquer plataforma o que torna este livro ainda mais pertinente.

Para concluir, foi um prazer fazer esta review. Em primeiro lugar porque apesar das 313 páginas serem densas, a leitura torna-se fluida e entusiasmante, permitindo consolidar conhecimentos a cada capítulo que passa. É um tema ao qual tenho dedicado muito tempo nos meus últimos anos e é provavelmente um dos livros mais brilhantes da área.

Muito obrigado à Revista Programar, muito obrigado à FCA, um abraço especial ao António Santos, pelo privilégio que me deram.