Em movimento

Vivemos num mundo em movimento, onde tudo está em constante “evolução”, onde o que “hoje é um facto, amanhã é um mito”, onde a tecnologia muda e transforma-se constantemente!Ainda há pouco tempo me ri um pedaço ao ler o que escreviam críticos sobre uma apresentação de um sistema operativo que por incidente, crashou. Diziam os críticos “é mais um sistema sem qualidade”, outros questionavam em tom de ironia “será isto mais uma manobra de marketing?”, outros sem qualquer conhecimento apenas diziam, “já é habitual”. Ora pensando bem, há bastantes anos atrás, os sistemas operativos crashavam, e pouco se dizia. O Disk Operating System, nem sequer funcionava em “protected mode”, mas não se dava a importância que agora se dá a essa funcionalidade. Há 10 anos atrás os smartphones não tinham um decimo das funcionalidades dos modelos de entrada de gama actuais, mas na altura maravilhavam muita gente e eram alvo de criticas severas de quem dizia que eles nunca iriam “singrar” no mercado das Tecnologias de Informação. Parece que o tempo provou que todas as criticas de então estavam erradas!Num mundo em constante mudança e evolução, a única certeza que havia é que os programadores continuariam a evoluir, a tecnologia também, algumas tecnologias iriam vencer, outras não! A evolução traçaria a “linha” que separaria aquilo que iria continuar e aquilo que iria “ficar pelo caminho”.Há 10 anos atrás, muita gente nem sequer sabia que existiam processadores ARM, hoje toda a gente os usa nos tablets, smartphones, etc… A mudança e a evolução assim traçaram o rumo!Há 30 anos atrás, programava-se em Basic, os PC’s tinham 1MB de Ram, os Mac’s eram um pequeno nicho, e não se liam grandes críticas aos produtos tecnológicos. Há 30 anos atrás o PC foi considerado a “pessoa do ano” pela revista Times e nos dias que correm, nós vivemos todo o dia agarrados a gadgets várias vezes mais capazes que o PC de então, igualmente programados por Humanos, feitos e desenhados por Humanos, e com uma mesma coisa em comum! Os que hoje são de topo amanha estarão obsoletos.Uma grande parte dos programadores formados agora não sabe sequer que existiu uma era em que não existiam GUI’s, em que as IDE’s não eram tão “bonitas e apelativas”, eram mais um editor de texto em modo de texto, e se programava com as preocupações de manter o código “limpo”, organizado, a economizar recursos de sistema. Nos dias de hoje, mais do que nunca existe tendência a escrever “spaghetti-code” sem grande qualidade, consumidor de enormes recursos de hardware, muitas vezes “usando e abusando” de código gerado automaticamente pelas IDE’s, etc…Parece que todas as lições aprendidas nos anos anteriores, foram esquecidas, como se fosse esquecida uma parte da história e da evolução, da tecnologia. Felizmente ainda existe muita gente interessada em fazer um bom trabalho e não apenas em “produzir trabalho”, a tecnologia continuará a evoluir e o mundo a girar!António Santos

Publicado na edição 36 (PDF) da Revista PROGRAMAR.