O papel do profissional de Marketing & Comunicação no sector das TIs em Portugal

No 29º Encontro das Geek Girls Portugal, lançaram-me o desafio de “transformar” a apresentação e escrever um artigo para a Programar, o que me traz hoje até vos, caros leitores.

Gostaria de vos apresentar e sensibilizar para debater alguns pontos sobre o contributo de um profissional de Marketing & Comunicação no sector das TIs. Ao longo deste artigo foco-me em alguns pontos debatidos ao longo do encontro, que se destinou essencialmente aos profissionais de Marketing que estejam a abraçar o desafio de desenvolver um gabinete de Marketing & Comunicação numa empresa do sector das TIs. De acordo com a minha experiência pessoal e profissional, deverão ter em mente os seguintes aspectos:

1 – Promover a empresa do mercado nacional e internacional. Portugal é um país de excelência para investidores, por apresentar custos reduzidos de investimento, vantagens associadas ao fuso horário, talento proveniente de um sistema de ensino reconhecido, e um excelente clima. Aproveitando essas vantagens, é necessário ter em mente a promoção da empresa a nível nacional, e também fora no nosso país. Essa presença passa por inicialmente estabelecer parcerias estratégicas com entidades internacionais, participar em feiras internacionais, colaborar com a imprensa local, participar em ranking e estudos, sendo que há muitas outras formas de o fazer, mas estas são um excelente ponto de partida.

2 – Criação de uma forte cultura interna. Antes de partir para uma exposição externa, é preciso alicerçar-nos com uma forte cultura interna. Neste sector das TIs a tendência é o informalismo, ou seja, o trato por “tu”, a adopção de um dress code casual, contudo não dispensa o rigor e as boas regras. Criar rotinas a nível da comunicação é fundamental para todos os colaboradores estarem cientes da cultura da empresa para o qual desenvolvem a sua actividade profissional. Para criar uma cultura interna é necessário garantir que todos os colaboradores conheçam a cultura da empresa, ou seja, é preciso inicialmente dotá-los de uma formação inicial, desenvolver uma calendarização de eventos, dinamizar academias internas, munir de parcerias estratégicas, e garantir que as mesmas acontecem de forma sistemática.

3 – Comunicar a cultura da organização. A comunicação deve ser transversal a todos os stakeholders da organização, é necessário adoptar canais de comunicação adequadas para cada um deles. É fundamental a criação de conteúdos criativos – artigos de opinião, partilha de experiências, através do uso de vídeo, criação de um tour virtual, uso do GIF, entre outros que estão em “voga”. E partilhar junto dos canais da empresa – site, redes sociais, email, newsletter – e também em canais de comunicação externos – imprensa, rádio, televisão.

Para além de divulgar a cultura junto de outros públicos, todos os stakeholders gostam de sentir que a empresa está presente e contribui com artigos interessantes, com participações que acrescentam valor também para outras pessoas.

Alguns dos conteúdos deverão ser pensados em bilíngue, se poder alcançar outros públicos e fazer jus ao primeiro ponto que abordei.

Exemplos de portais:

  • Computerworld
  • Sapo T ek
  • IT Channel
  • Portal Ntech
  • Bit Magazine
  • StartUPMag
  • Portugal a Programar
  • Outsourcing Magazine

4 – Estar de mãos dadas com o Ensino. Os estabelecimentos de ensino são uma fonte de inspiração e inovação. Estabelecer contacto irá trazer muitas vantagens para as organizações, que irão estar junto dos profissionais de amanhã. As acções com o ensino poderão passar por sessões de mentoring; colaboração com projectos académicos; acolher os alunos em sistema on the job, onde os alunos vêm conhecer de perto a empresa; e, a realização de workshops temáticos, poderão ser exemplos de actividades a desenvolver junto das entidades de ensino.

Exemplos de parcerias académicas:

  • Pitch Bootcamp (Spark Agency)
  • AIESEC
  • Associação de Estudantes
  • Participação no Dia Aberto nas Empresas (promovido pela IPAV)

5 – Escuta activa e seguir tendências. Ser sensível às necessidades dos diferentes públicos são fundamentais para conseguir ter sucesso nas acções que são desenvolvidas. Como tal, é necessário a escuta activa, conhecer as tendências do mercado. Actualmente existem inúmeras ferramentas que nos permitem rapidamente prosseguir com essa recolha, por exemplo, a recolha interna de feedback poderá ser efectuada através de um formulário online (ou através de um software próprio da empresa, ou através dos formulários do Google ou do Survmetrics). Outra plataforma para se confirmar tendências é o Google Trends, que permite confirmarmos as “palavras” mais pesquisas, possibilitando-nos da redacção dos conteúdos adequados. Ainda quando queremos validar potenciais parceiros a apostar na colocação da nossa marca, o Alexa ajuda-nos a validarmos os sites com maior número de visualizações.

Exemplos de plataformas de recolha de informação:

Um profissional de Marketing deve ter sempre presente a criação de valor em todas as suas acções, de forma a servir de facilitador entre todos os departamentos de uma organização, por exemplo, a realização de materiais de comunicação, com um design clean e coeso, e que facilite o dia-a-dia, de quem os usa. Em todas as acções e parcerias é importante inovar e não cair na “rotina”. A inovação deve estar relacionada com todos os aspectos referidos anteriormente, ou seja, nos materiais, nos canais de comunicação, fornecedores, entre outros. Outra premissa passa pela criação estratégica de parceiros/protocolos. A criação de protocolos permite que outras organizações possam contribuir também para a área das TIs. É importante que sejam criadas parcerias que venham contribuir e sustentar a cultura da organização. O acompanhamento dessas parcerias deve ser sustentado pelo desenvolvimento de actividades em comum.

Todos os aspectos que referi carecem da realização de plano de comunicação anual, que é fundamental para que haja planeamento prévio e um alinhamento com a estratégia da empresa, para que seja dado espaço para a criatividade actuar. É importante estar ciente que qualquer profissional, nomeadamente o de Marketing & Comunicação depende da colaboração de todos os departamentos, pois só essa sinergia irá garantir o sucesso e cumprimento de todos os objectivos.

O sector das TIs apresenta uma grande dinâmica e competitividade, pelo que é importante que o os profissionais da área do Marketing actuem no sentido de permitir que todos os que lidam com a organização possam ter uma experiência única e uma história positiva para partilhar sobre a mesma.