Os meus três anos…

É com imensa pena que me despeço de todos os leitores desta revista. Esta foi a última edição na qual participei como coordenador da Revista PROGRAMAR.Foram 3 anos de experiências. Desde o convite inicial do Sérgio Santos – à altura, o coordenador – para editor, à passagem ara coordenador adjunto e depois a coordenação conjunta com o Pedro Abreu. Foram 3 anos de experimentação. Lembro-me de experimentar vários modelos de coordenação. Desde o “cada um faz o que pode”, passando pelo “é melhor alguém, quem tiver tempo, rever este artigo” até chegar ao actual modelo que temos uma equipa de revisão fixa e com um responsável definido e um artista convidado em cada edição, além dos autores que se mantém uma equipa dinâmica e de uma equipa de divulgação. Lembro-me ainda da experimentação de vários programas e das pequenas alterações que o design da revista foi sofrendo – embora nunca uma grande reestruturação.Foram 3 anos de contactos. Desde o Sérgio Santos, o Miguel Pais e o Pedro Abreu (os dois últimos, tive o prazer de finalmente os conhecer pessoalmente o ano passado) à actual equipa formada pelo António Silva e pelo Fernando Martins (mantendo-se ainda o Pedro Abreu também), passando pelos vários designers das nossas capas, como o Daniel Correia, o José Fontainhas e o Sérgio Alves, entre outros, e ainda das dezenas de autores com os quais tive o prazer de contactar por email. Não esquecendo ainda os emails que recebemos quase semanalmente a elogiar a revista.Foram ainda 3 anos de dores de cabeça. Desde que a revista saía com um dia de atraso até ao dia em que uma edição saiu quase com um mês de diferença até ao momento  em que fomos obrigados a mudar a periodicidade. Ainda pelos autores que andei atrás para concluírem os seus artigos a tempo pois, ao contrário do que possa parecer, no fim de escritos os artigos ainda há muito a fazer na revista.Foram 3 anos de discussões. “pode fazer-se isto, aquilo; isto pode ser melhorado; aquilo está mal”… Um infinidade de discussões, gravadas na minha memória e algures entre o Portugal-a-Programar, o Messenger, o GMail e ainda num local que não sei onde, mas nos meus backups que incluam logs do canal de IRC.Foram ainda 3 anos de edições lançadas após a meia-noite. Um facto curioso, que é não me lembrar de momento de uma edição que tenha sido lançada antes dessa hora – parece que não mas há tanto que fazer nessa altura…Foram os meus 3 anos de Revista PROGRAMAR, nos quais atingi tanto o topo como o fundo. Foram 3 anos com a magnifica equipa que cá continua e que se vai certificar que daqui a 3 anos eu ainda leia editoriais – de preferência melhor escritos que os meus – e que vai levar ainda mais longe e torná-la cada vez melhor.Foram 3 anos. Acabam aqui oficialmente, embora tencione manter-me na retaguarda a ajudar quando puder, e quando a minha vida pessoal assim o permitir.Foi um prazer. Joel Ramos