Segurança Familiar Microsoft no Windows 10: Um guia para Pais e Educadores

Introdução

Quando uma criança começa a dar os primeiros passos no mundo da Internet, existe uma natural preocupação dos pais e educadores em relação à segurança. Tendo em conta os perigos que uma navegação na web não vigiada pode representar, é necessário consciencializar as crianças para um conjunto de práticas a evitar enquanto estão online, como por exemplo, a cedência de dados pessoais a desconhecidos que possam facilitar a identificação destes jovens, a divulgação de informações sobre os seus amigos sem consentimento prévio dos mesmos, a partilha de imagens ou vídeos que possam ser usados para fim ilícitos como “sextortion”, a participação  em discussões nas redes sociais que fomentem  ou estejam de alguma forma associada a violência ou cyberbullying, entre muitas outras.

Crianças na internet

Para além destes conselhos, os pais podem através de ferramentas específicas, implementar um conjunto de regras que permitem definir as horas de utilização do PC e acesso à internet, que conteúdos podem ser visualizados, tipos de jogos permitidos, etc.    

Na altura de implementar uma solução de controlo parental, os pais podem escolher entre soluções pagas como o Norton Family Premier da Symantec ou o Net Nanny da ContentWatch, ou usar soluções gratuitas como o Ccustódio ou a Segurança Familiar da Microsoft.

Para este artigo da Revista Programar escolhi a Segurança Familiar da Microsoft e nos próximos parágrafos, vou explicar como implementar e gerir esta ferramenta online e também através do Windows 10.

História do Family Safety da Microsoft

O Family Safety foi lançado em 2007 pela Microsoft e integrado na suite de produtos Windows Live OneCare. Em 2008 com o lançamento de uma atualização, este foi descontinuado do pacote OneCare e integrado nos serviços Live como “Windows Live Family Safety”. Entretanto, as funcionalidades Filtros Web e Relatórios de Atividade integrados no Windows Vista como opções do Controlo Parental, passam a fazer parte da nova suite Windows Live em 2011 e não são incluídas no Windows 7.

Windows Live Family Safety
Windows Live Family Safety

Em 2012 e com o lançamento do Windows 8, a Microsoft passa a disponibilizar nativamente estas ferramentas sobe o nome “Microsoft Family Safety” e onde se incluem para além dos Filtros e Relatórios, o Bloqueio do modo InPrivate do IE8 e IE9, Controlo Parental sobre os tempos de utilização, Restrição de Jogos e Aplicações em geral, Filtro de Imagem entre outros. Para fazer a sua implementação, os Pais necessitavam apenas criar uma conta local (ou Conta Microsoft) e defini-la como “Conta de Criança” para que esta fosse então adicionada ao Microsoft Family Safety. Depois de adicionada, os adultos poderiam então fazer a gestão dos acessos e respetivas configurações através do site familysafety.microsoft.com.

Relatório Family Safety
Relatório Family Safety

Com o lançamento do Windows 10 em 2015, a Segurança Familiar é novamente renomeada para “Microsoft Family Features” e passa a integrar também opções relacionadas com a Loja Windows. Este ano, a Microsoft fez mais uma atualização ao serviço e passou a permitir a gestão das definições para PC e mobile num só local e a possibilidade de localizar os dispositivos móveis das crianças.

Configuração da Segurança Familiar

No Windows 10 o processo de configuração da família alterou ligeiramente em relação ao seu antecessor Windows 8. Enquanto na versão anterior para adicionar um menor à segurança familiar bastava configurar uma conta local com a indicação de que se tratava de uma conta de criança, no Windows 10 é necessário que o menor possua um endereço de e-mail.

Então, se estamos a configurar a Segurança Familiar pela primeira vez no Windows 10, vamos começar por criar a conta de utilizador da seguinte forma:

Através da combinação de teclas WIN + I vamos abrir as Definições e clicar em Contas.Definições Windows 10Em seguida, no painel esquerdo vamos clicar em “Família e outras pessoas” e no painel esquerdo, vamos clicar em “Adicionar um membro da família”.Familia e outras PessoasNo ecrã seguinte, vamos clicar na opção “Adicionar um menor”, introduzir o seu endereço de e-mail e clicar em “Seguinte”.Adicionar Membros familiaNota: Caso o menor não possua uma conta de e-mail, poderão usar a opção “A pessoa que pretendo adicionar não tem um endereço de e-mail” para criar uma Conta Microsoft.Criar MSANo mesmo ecrã é ainda possível adicionar adultos que poderão gerir as definições das contas dos menores.

Para concluir a adição da conta do menor, vamos clicar em “Confirmar”.ConfirmaçãoDepois deste passo, é enviado um convite para o e-mail do menor que este deverá aceitar num prazo de 14 dias.Envio convite

Convite e-mailO seu status fica como pendente até confirmação, contudo o menor pode ter acesso ao PC sem que sejam aplicadas quaisquer regras.Status conta menorQuando o convite for aceite, o menor é então adicionado à Família e o seu status muda de “Pendente” para “Elemento Subordinado”.Conta menor confirmada