SEO – Acessibilidades, Usabilidade e Demografia

Sejam bem-vindos a mais um artigo sobre o fantástico tema do SEOSearch Engine Optimization. Para os que lêem pela primeira vez esta série de artigos, sobre a temática da optimização de websites para os motores de pesquisa, aconselho a uma leitura das edições n.º 34, 36 e 37 da Revista PROGRAMAR, aquela que é a publicação de referência da comunidade Portugal-a-Programar, mais concretamente a minha série de artigos sobre este assunto cada vez mais relevante no panorama web.

Agora que já abordámos alguns dos conceitos base do SEO, podemos entrar em questões mais técnicas e específicas desta “arte” de atrair tráfego para os nossos portais na internet, i.e. através dos resultados das pesquisas nos motores de busca, como é exemplo o líder de mercado do sector, o Google.

No artigo anterior percebemos que logo desde o início do processo de concepção de um site, há que ter em mente algumas preocupações, ao nível da optimização para motores de busca, questões essas que chegam ao nível da própria escolha do nome do domínio. Nomes de domínio ricos em palavras-chave, ou keywords, podem fazer toda a diferença.

Outro aspecto muito importante prende-se com a própria estrutura do site. Vimos também que uma estrutura bem pensada, aliada à estratégia da escolha das palavras-chave relevantes para o negócio em questão, é uma grande mais- valia para a optimização SEO de um website, assim como este também se torna mais amigável para os visitantes, o público alvo derradeiro de um site.

A Usabilidade

SEO: usabilidadeOra este campo da “amigabilidade” de um site, ou melhor, da sua usabilidade para o visitante, é muitas vezes descurado em prol do design ou de outros factores relacionados com a arquitectura dos portais. Contudo quero desde já chamar a atenção aos leitores de que o SEO e a usabilidade, caminham de braço dado, sendo imprescindíveis para que consigamos obter os resultados que pretendemos, ou seja, que os motores de busca coloquem o seu foco sobre nós.

Mas o que é isto da usabilidade? Muito resumidamente, a usabilidade de um site é uma característica inerente ao desenvolvimento de um portal e que garante que o mesmo é construído em função da facilidade de utilização por parte dos seus visitantes. Deverá ser garantido que um utilizador comum, sem qualquer treino ou formação especial, será capaz de navegar num site, de forma natural e intuitiva.

De acordo com as directrizes da Google, quanto maior for a usabilidade de um portal, mais impacto terá este factor para o seu ranking. É claro que esta vertente não é “pesada” de forma directa, mas é uma das variáveis que contribuem para a atribuição do rank a um site.

Todas as estruturas de navegação de um site, menus, links, etc., devem de ser construídas e apresentadas ao utilizador, da forma mais simples possível e que tornem a sua experiência mais fluida e simples. Não devem de ser necessários muitos cliques para um utilizador chegar à página que deseja. Aqui devemos de aplicar a “Regra dos três cliques”, ou seja, para um utilizador que chegue à nossa página principal (por exemplo: index.html), não devem de ser necessários mais de três cliques (de link em link) para que atinja a página com a informação que desejava. Embora os sistemas de software que percorrem e indexam os sites, os crawlers, não sejam humanos, os seus algoritmos foram desenhados para que simulem a experiência de navegação de um humano. No fundo há que ter sempre presente o facto de que um site é desenvolvido para pessoas e que os motores de busca procuram ao máximo satisfazer as suas necessidades, na procura por informação no vasto oceano que é a internet.

Breadcrumbs

SEO: breadcrumbsUm bom site deve conter um sistema de permita ao utilizador saber sempre onde está, e qual o caminho que já percorreu até à página onde se encontra. O termo breadcrumbs (migalhas em Português), é originário dos contos populares de Hansel and Gretel, onde os jovens deitavam migalhas de pão no chão da floresta, para que lhes fosse possível identificar o caminho de volta, seguindo as migalhas.

Esta técnica é muito comum e presente nos sites que visitamos pela internet, e pode ser reconhecido aqui no exemplo do site da comunidade Portugal-a-Programar, assinalado com um rectângulo a vermelho.

SEO: breadcrumbs no site da comunidade Portugal-a-Programar

Para além do visitante conseguir perceber onde se encontra, dentro da profundidade dos níveis da própria estrutura do site, existe sempre a possibilidade de saltar para um nível mais acima, se as palavras que constituem a estrutura do breadcrumb forem, como é desejável, clicáveis, ou seja, contendo hiperligações que ao clicarmos com o rato, nos permitem ir directamente para a secção respectiva.

Para além de uma estrutura organizada e coerente no que diz respeito aos conteúdos e orgânica do site, todas as páginas e subpáginas que o constituem devem de possuir uma hiperligação para a página inicial. Até as indesejadas páginas de erro 404 (página não encontrada) deverão possuir este link, de forma a permitir ao cibernauta o regresso ao site.