Usar ou Não Usar Múltiplos Monitores para Programar

Vivemos numa era multitarefa, onde muito frequentemente se usam várias aplicações em simultâneo no nosso ambiente de trabalho computacional. Apesar de atualmente existirem monitores de elevada resolução e tamanho, nem sempre estes conseguem suprir todas as necessidades de um profissional que necessita de otimizar e agilizar todas as ferramentas de desenvolvimento de modo a rentabilizar o seu tempo.

Quem programa certamente já sentiu na pele a falta de espaço no ambiente de trabalho para ter alguma documentação e IDE visíveis em simultâneo e é aí mesmo que um sistema com 2 ou mais monitores mostra as suas reais vantagens.

Apesar de eu não ser um programador profissional (ainda) possuo um sistema de duplo monitor o que me leva a sentir realmente todas as vantagens que um sistema desta natureza tem. Geralmente uso o IDE em full-screen num dos monitores, reservando o segundo monitor para o browser, documentação e um sem fim de outras coisas.

Desta forma consigo ter sempre presente o IDE e todo o código que estou a escrever no momento, sem que necessite de prescindir de uma página web aberta, do iTunes com a minha playlist musical, ou seja, consigo maximizar a informação disponível visivelmente em tempo real, o que acaba por agilizar o trabalho.

Para quem usa um computador portátil com um ecrã relativamente pequeno (13.3″, 14″ ou mesmo 15.6″) para programar é muito mais produtivo acoplar um monitor externo expandindo a área de trabalho e assim agilizando a sua utilização.

Pessoalmente acho mais cómodo e agradável a utilização de um sistema de múltiplos monitores, mas no entanto os críticos da segurança defendem que não é produtivo e que exige um maior esforço físico ao utilizador, resultando num maior cansaço visual.

Gostos não se discutem, e é por esse mesmo motivo que o assunto das vantagens e desvantagens em usar um sistema de duplo monitor para programar é complicado de se discutir, pois cada um tem os seus hábitos aos quais mais se adapta.

A minha opinião vale o que vale, mas posso afirmar que existem realmente vantagens em usar um sistema de duplo monitor para programar, eu já experimentei e fiquei rendido. Certamente que não fui o único!

Publicado na edição 46 (PDF) da Revista PROGRAMAR.