António Pedro Cunha Santos

Com uma enorme paixão por tecnologia, autodidacta desde tenra idade, cresceu com o ZX Spectrum. Tem vasta experiência em implementação e integração de sistemas ERP, CRM, ERM, BI e desenvolvimento de software por medida nas mais diversas linguagens. Diplomado do Curso de Especialização Tecnológica em Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação pela ESTG-IPVC. Membro da Comunidade Portugal-a-Programar desde Agosto de 2007, é também membro da Sahana Software Foundation, onde é Programador Voluntário. Neste momento é aluno no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão no curso de Licenciatura em Engenharia Informática.
LinkedIn GitHub Twitter Google+

Criar um Cluster de Processamento Paralelo MPI com Raspberrys

Introdução

O Raspberry foi um sucesso desde o seu lançamento e continua a fascinar programadores, makers, hackers, estudantes e até cientistas, pela sua performance e baixo custo.

São sistemas SoC (System on a Chip), de baixo custo, baseados em arquitectura ARM, com muito potencial por explorar e pelo seu baixo consumo energético tornam-se equipamentos de eleição para pequenos e grandes projectos.

Continuar a ler

Lorem ipsum

Os anos passam, mais um ano termina, e esta edição é a última do ano, com toda a nostalgia que isso possa trazer. Não obstante, o passar do tempo, significa que se evoluiu, se cresceu, se acrescentou algo, se viveu, se aprendeu, se mudou, sem esquecer de onde se veio.

Nesta edição escolhi para título o Lorem ipsum, pelo contexto histórico do texto normalmente conhecido por Lorem ipsum, mais concretamente o seu contexto ligado à tecnologia. Há algumas gerações atrás, um dos mais conhecidos softwares de desktop publishing, disponível para Macintosh e Windows, chamado PageMaker, da Aldus Corporation, fazia as delícias de jornalistas, escritores, autores, entusiastas e demais público, que vivia “fascinado” com o grande salto tecnológico que se vivia na década de oitenta do século passado, apresentava como texto padrão para alinhamento e formatação: o Loren ipsum. Este texto não é mais do que um misturar de palavras em grego, de um texto do século primeiro antes de Cristo, intitulado Finibus Bonorum et Malorum (A Origem do Bem e do Mal), escrito por Cícero, adaptado por Richard McClintock, como resultado de uma pesquisa que fez, de uma das palavras mais obscuras do latim (consectetur), criando um texto que não faça sentido algum, seja ele sintáctico ou gramatical. Este texto é ainda nos dias de hoje usado como texto padrão para ajuste de dimensões durante as fazes de paginação de obras de diversos tipos.

Continuar a ler

Projetos de POO em JAVA

O livro Projectos de POO em JAVA, de Mário Martins, destina-se principalmente a estudantes de grau universitário e secundário, bem como a profissionais de tecnologias de informação de uma forma geral, apresentando a programação orientada a objectos com a linguagem Java, segundo o paradigma da orientação a objectos.

Ao longo do livro, são encontrados exercícios que reforçam a aprendizagem dos conteúdos, bem como promovem a aplicação do conhecimento transmitido a cada capítulo, pela via da sua utilização prática.

Conforme se vai avançando na leitura, os conhecimentos necessários passam a ser encadeados de exercício em exercício, aumentando a complexidade e dando uma visão mais abrangente sobre a aplicabilidade dos conceitos a problemas reais.

Continuar a ler

Tech Home Brew… Variables!

Quando escrevia este editorial, “choviam” informações via feed, sobre aquela que é de momento conhecida como CVE-2014-6271, a mais recente descoberta de uma vulnerabilidade numa das mais usadas shells, a Bourne Again Shell (Bash).

Esta stream de informação que me inundava o software cliente de RSS, fez-me pensar quanto tempo demoraria a aparecer um patch, para esta situação! Quanto tempo demoraria a resposta a uma situação classificada como de gravidade 10.

Continuar a ler

try: keepUpWork: Except Error: print ”again” break

Tentamos… Ousamos falhar, tentamos de novo… E no final do dia, tentamos outra vez!

Esta semana vi um cartoon engraçado sobre o desenvolvimento de aplicações open-source! Achei particularmente caricato, pelas semelhanças do cartoon com esta nossa e vossa revista. Vou tentar “codificar” o cartoon em palavras, apesar do sucesso ser pouco provável! No cartoon aparecia como título: “O que as pessoas pensam sobre como as aplicações open-source são feitas” e tinha vários grupos de pessoas, a trabalharem simultaneamente em ideias a construir algo, a testar a construir, a idealizar… E abaixo tinha uma segunda quadrícula intitulada “O que realmente acontece”, onde se via um sujeito solitário, com aspecto de cansado com o balão de fala onde se lia “let me just close one more ticket before sleep”, e via-se no fundo um relógio onde as horas marcavam perto de 2h da manhã. Era mais ou menos isto. Recomendo verem a imagem original na web, pois é bem mais ilustrativa e engraçada.

Continuar a ler

«Out of sync»

Fora de Sincronismo… Com o Natal quase a chegar e com cheiro “sabor a Natal” já no ar, chegamos a mais uma edição da Revista PROGRAMAR.Como tem vindo a ser “tradição” desde que escrevo os editoriais, escolho como titulo um código de erro e neste caso escolhi um genérico “out of sync”, por me parecer o mais adequado nesta altura em que tudo “parece estar fora de sincronismo”, desde o clima, até à tecnologia, com tantos lançamentos de novas tecnologias, consolas, updates de software, etc… Continuar a ler

try {Thread.sleep(1000); }

Como em tudo na programação, por vezes acontecem exceptions, que não antecipamos, nem pensamos que pudessem acontecer.Assim na Revista PROGRAMAR, aconteceu uma no passado mês de Agosto, pelo que a edição que seria publicada o mês passado, apenas agora é trazida até vós, com grande pena nossa. Aconteceu uma exception, para a qual não estávamos preparados, mas longe de isso significar o fim da revista, significa uma melhoria para a continuidade.Continuar a ler

Redes de Computadores – Curso Completo

Para mim que já li uma quantidade considerável de livros sobre redes de computadores, este foi de certa forma uma surpresa, pela forma como aborda os temas, de forma simples e ainda assim aprofundada o suficiente para os autodidactas, atingirem aquilo que é proposto no livro.

De início, para quem está mais interessado em hands-on, pode parecer um pouco massivo, apesar dos conceitos serem de extrema importância. No entanto, com o decorrer da leitura o livro, acaba por se entusiasmar, com a prática.

Continuar a ler