Ricardo Queirós

Natural do Porto, sou acima de tudo, um apaixonado pelo desenvolvimento quer seja na criação de aplicações ou serviços para a Web, soluções móveis nativas ou jogos. Gosto de programar em JavaScript, Java e, mais recentemente, Kotlin. Sou doutorado em Ciência de Computadores pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e exerço a minha atividade de docente na Escola Superior de Media Artes e Design (ESMAD) do P.PORTO e a minha atividade de investigação no Center for Research in Advanced Computing Systems (CRACS), uma Unidade do INESC TEC.

Introdução ao Sass

Introdução

O desenvolvimento para a web está a mudar! Hoje em dia é incontornável que um programador web frontend não domine apenas a tríade HTML+CSS+JavaScript, mas que tenha um conhecimento (nem que seja básico) do que são pré-processadores, gestor de dependências, ferramentas de automatização de tarefas de building e de geração de estrutura de código, transpiladores, compiladores, minificadores, etc. Na verdade, estas ferramentas começam, cada vez mais, a fazer parte do workflow de desenvolvimento das nossas aplicações web. Mesmo não sendo uma exigência para o desenvolvimento, estas ferramentas podem economizar muito o tempo de um programador.

Quando uma página Web começa a ficar mais complexa, é frequente vermos vários ficheiros CSS com inúmeras regras e com um nível razoável de redundância. Uma forma de economizar tempo, e de manter todas essas regras de uma forma mais flexível, é através do uso de pré-processadores de CSS. Estas ferramentas usam recursos até aqui indisponíveis no contexto da criação de folhas de estilo. Desta forma, o código torna-se mais organizado, permitindo que os programadores trabalhem mais rapidamente e cometam menos erros.

Continuar a ler